quinta-feira, maio 29, 2008

Boa Moeda

O Luís Soares tem 45 anos de idade e “subiu na vida a pulso”, é um “self made men”. Começou por vender alhos na praça (em miúdo), que recolhia da horta dos seus pais, licenciou-se na Escola Náutica, navegou, trabalhou em várias empresas, entre as quais a representante da “Castrol e da Veedol” em Portugal. Chegou à ENACOL através de concurso internacional, “batendo” 20 candidatos (portugueses, brasileiros e cabo-verdianos), por mérito próprio. Quando o Luís chegou a Cabo Verde a ENACOL vivia dos “restos” da SHELL. O Luís sai com 50,5% do mercado petrolífero cabo-verdiano.
Cumpriu-se um ciclo de vida e o Luís vai regressar a Portugal.
Um exemplo de “Boa Moeda” nacional.

Se fosse militante de um partido político, teria certamente entrada directa numa qualquer empresa tutelada ou com acções do Estado Português, mas como o Luís Soares “só” possui como carta de apresentação o MÉRITO, provavelmente vai ter de esperar por outro concurso internacional.

5 comentários:

Anónimo disse...

Ahhhhh Granda Padeiro!!!!!!!!!!!

Tens é que me explicar o que queres dizer com.. "Engajamento" e "Engajada".. Não me sai da Cabeça que isto só pode ter haver com Gajas e Sexo.. :)

Anónimo disse...

It's me.. Pantas

O intruso disse...

Alguém se atreve a sugerir competência nesta terra!Ai! Ai!

Kim disse...

Grande Luis!
A grande odisseia e a enorme vitória conseguidas com o teu trabalho em Cabo Verde, só fazem jus àquilo que de ti já conheciamos.
Estamos a precisar dum LUIS, para assumir a presidência destas petroliferas portuguesas que estão a dar cabo do bolso dos tugas.

O Bicho disse...

Depois de olhar para a fotografia, várias vezes, consegui finalmente associar, o Luís da imagem, a um "rapazinho" (só 15 anos mais novo que eu) que eu via passar por mim no átrio da Sociedade Filarmónica, há 30 anos ou mais.
Este é mais um bom exemplo da excelente "produção" da geração que sucedeu aos "Amigos para Sempre" de "Pessoal da Porcalhota".