sexta-feira, março 28, 2008

Comentário

27.03.2008 - 22h04 - Anónimo, EUA
Eu sou professor nos EUA. Em caso nenhum tocaria num aluno ou em algo que pertence a um aluno sem pedir autorização a esse aluno. Quando o TM toca, eu digo ao aluno que não é permitido ter TM na sala de aula. Se o aluno não desligasse o TM eu nunca, mas em caso algum, tiraria o TM do aluno. Porquê? Porque um aluno que quebra uma regra pode quebrar outras, o que significa que se tiver uma arma me pode dar um tiro. Quantos alunos têm armas de fogo nas salas de aula? Eu não sei o total, mas sei que são muitos. Actualmente existe discussão nos parlamentos de 13 Estados de propostas de lei que permitem os alunos ter armas de fogo nas salas de aulas de universidades. Com armas na sala de aula não são recomendáveis actuações como a desta professora. Eu chamava a segurança. Se não houvesse segurança terminava a aula. Termino dizendo que nunca vi ou ouvi falar de uma aluna tão malcriada como esta nos EUA. Portugal está a ficar rasca!

Comentário à notícia sobre o caso, no Público Online em: http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1323891&idCanal=74

quinta-feira, março 20, 2008

O estado da Sociedade Portuguesa!


Sou professor em dois Centros de Formação Profissional e num deles, há cerca de um mês e meio, um aluno insultou e agrediu verbalmente uma professora. Reuniu o Conselho Pedagógico e a opinião foi unânime. O aluno é reincidente, tem notas fracas e deve ser excluído do curso. Até agora a Direcção do Centro não tomou nenhuma decisão. E provavelmente não vai tomar. Porque se o aluno for excluído é menos uma verba considerável (proveniente do Instituto de Emprego e Formação Profissional) que entra no Centro. Entretanto o aluno continua com o "rei na barriga".

E já agora, se a direcção do Centro decidir excluír o aluno, o IEFP não deixa. Isto porque o aluno está no último ano do curso e porque o(s) Governo(s) não querem estes "miúdos" na rua ou na prisão.

Os professores que os aturem por 15€ à hora, sujeitos a impostos.

PS: Um dos meus alunos (17 anos de idade) tem a cara cheia de cicatrizes e diz-me que é raro o dia em que não anda à "porrada" com o pai.

Mensagem Pascal



Boa Páscoa!

domingo, março 02, 2008

Crimes de Elite


«Queda da natalidade em Portugal abre a porta a gente vinda do terror», diz D. José Policarpo
Por Margarida Marante, SOL, Sábado, 1 Março 2008
O Cardeal Patriarca de Lisboa diz ao SOL que a falta de crianças abre as portas da sociedade a gente vinda do terror, do Ocidente e do Oriente, e incentiva o Governo a ir mais longe neste campo.
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=82916

Jovem baleado na cabeça ao surpreender assaltante no estacionamento do Oeiras Parque
Diogo Ferreira, 23 anos, foi esta madrugada baleado na cabeça por um homem que tentava furtar um veículo estacionado no parque do Oeiras Parque. O jovem está no hospital São Francisco Xavier e os médicos não dizem se se encontra já fora de perigo.
Sábado, 1 Março 2008
http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=83121

Sacavém: mulher baleada tinha cartão falso do MAI no carro
Um cartão falso do Ministério da Administração Interna (MAI) foi encontrado no carro da mulher baleada sexta-feira em Sacavém, estando as autoridades policiais a investigar como foi produzido e por que estava na viatura, segundo fonte policial.
http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=321227
Diário Digital, 01-03-2008

Não sei se o Cardeal tem ou não razão. A verdade é que estamos, em Portugal, a viver uma realidade de existência de crimes violentíssimos. E a verdade também é que o Estado não está a conseguir garantir a segurança dos cidadãos. Isto poderá originar uma “corrida às armas”. Os negociantes do ramo agradecem!