segunda-feira, maio 29, 2017

A MÁQUINA DO TEMPO!


Pessoas que falam em português inventam “Máquina do Tempo”!

Não sei como nem quando, mas suspeito que já há quem tenha descoberto a “Máquina do Tempo”. Qual a razão desta minha dúvida? O discurso que ouço todos os dias, proferido por muitas pessoas, desde o mais anónimo cidadão, até figuras proeminentes e mediáticas, conhecidas pela maioria das pessoas. Mas a principal razão que me leva a suspeitar que existe uma “Máquina do Tempo”, prende-se com a frase que ouço amiúde, “Há X anos atrás!”. Tem sido vulgar ouvir variadíssimas pessoas, nos seus discursos, empregar a frase: “Há 30 anos atrás eu era mais novo/a”; “Há 10 anos atrás, passei férias no Burquina Faso”; etc. Ora, consultando a Infopédia – Dicionários Porto Editora:
haver   
ha.verɐˈver       
conjugação      
verbo transitivo
1.            ter; possuir
2.            obter; conseguir
3.            considerar; julgar
4.            sentir
5.            reaver
6.            [uso impessoal] existir
7.            [uso impessoal] acontecer; passar-se; decorrer
8.            [uso impessoal] ter decorrido (período de tempo)
Do latim habēre, «ter; haver»

Assim, sempre que se empregam os termos “há” e “atrás” na mesma frase, incorre-se na figura de estilo literário “Pleonasmo”, o que pelo mesmo dicionário, significa:
pleonasmo
ple.o.nas.mopljuˈnaʒmu
nome masculino
1.            recurso estilístico que consiste em usar intencionalmente palavras e expressões repetitivas e redundantes para tornar uma ideia mais expressiva (ex.: hemorragia de sangue, etc.)
2.            ato de exprimir por muitas palavras o que pode ser dito em poucas; circunlóquio
3.            o que é supérfluo, desnecessário
Do grego pleonasmós, «superabundância», pelo latim pleonasmu-, «pleonasmo»

Logo, concluo que quem utiliza a dita expressão “Há anos atrás”, não o faz por ser supérfluo ou desnecessário, mas sim por ser um dos seres terrestres que possui uma Máquina e consegue viajar no Tempo, transportando-se, ora para “Anos Há Frente”, ora para “Anos Atrás”. Afinal a humanidade está mais desenvolvida do eu pensava, pelo menos a humanidade que utiliza a língua portuguesa!



Sem comentários: