sexta-feira, novembro 28, 2008

MATEMÁTICA EM PORTUGAL


Relato de uma professora de matemática


Na semana passada comprei um produto que custou 1,58€.Dei à menina no balcão 2,00€ e peguei na minha bolsa 8 cêntimos, para evitar receber ainda mais moedas.A empregada de balcão pegou no dinheiro e ficou a olhar para a máquina registadora, aparentemente sem saber o que fazer.Tentei explicar que ela tinha que me dar 50 cêntimos de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la.Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.

Por que estou a contar isto?Porque me dei conta da evolução do ensino da matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino da matemática em 1950:Um cortador de lenha vende um carro de lenha por €100,00.O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda.Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:Um cortador de lenha vende um carro de lenha por €100,00.O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda ou €80,00.Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:Um cortador de lenha vende um carro de lenha por €100,00.O custo de produção desse carro de lenha é € 80,00.Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:Um cortador de lenha vende um carro de lenha por € 100,00.O custo de produção desse carro de lenha é €80,00.Escolha a resposta certa, que indica o lucro:( )€ 20,00 ( )€40,00 ( )€60,00 ( )€80,00 ( )€100,00

5. Ensino de matemática em 2000:Um cortador de lenha vende um carro de lenha por € 100,00.O custo de produção desse carro de lenha é € 80,00.O lucro é de € 20,00.Está certo?SIM ( ) NÃO ( )

6. Ensino de matemática em 2008:Um cortador de lenha vende um carro de lenha por €100,00.O custo de produção é € 80,00. Se você souber ler coloque um X no € 20,00.

( )€ 20,00 ( )€40,00 ( )€60,00 ( )€80,00 ( )€100,00


COMENTÁRIO: é mesmo isto que se passa nas escolas!!! Os nossos filhos estão a ser transformados em "cordeiros" mansos. Ignorantes!!! Os filhinhos da trupe política andam no PRIVADO e salvaguardam o seu futuro. E os nossos???
- Agora dizem que é anti-pedagógico obrigar a decorar...
Logo, não sabem a tabuada.
- Usam máquina de calcular desde o 1º ciclo (primária)...
Logo, não sabem a tabuada.

sábado, novembro 22, 2008

IMACULADAS VIRGENS!

Entrevista à RTP
Dias Loureiro: “Confiei que Oliveira e Costa estava a fazer bem”

21.11.2008 - 22h49 PÚBLICO, com Lusa

sexta-feira, novembro 14, 2008

AS FORÇAS ARMADAS NÃO O MERECEM! OS MILITARES NÃO O MERECEM!

Sempre que os militares fazem sentir de forma mais audível o seu descontentamento e mal-estar, surgem sempre umas figuras públicas dando enfoque nas mordomias que, segundo eles, os militares possuem. Não destrinçam entre generais e sargentos ou praças, não distinguem entre as posições das associações profissionais de militares e as posições deste ou daquele militar, vai tudo a eito. Nem procuram actualizar o seu conhecimento da realidade existente, partindo assim de ideias feitas para tecer os seus comentários. Alguns desses comentadores vivem, de facto, ociosamente e não se lhes vê qualquer gesto para contribuir para o bem público ou para a diminuição das desigualdades. Pregam para os outros aquilo que não praticam para si próprios. Dito isto, é preciso que fique claro que os problemas que afectam os militares e as forças armadas não se resolvem com insinuações ou ameaças. Tal forma de abordar os problemas só contribui para que se fale dos militares pela pior das razões: a suspeição. E não há razões para que exista qualquer suspeição! Basta para o efeito analisar os diversos comunicados públicos das associações e demais materiais por elas editados, coisa absolutamente ao alcance consultando os sítios net das respectivas estruturas.Há cerca de um ano as associações editaram um livro, no qual assinalam o conjunto de leis e outros normativos legais, objecto de incumprimento por parte dos sucessivos governos. Deste livro foram enviados exemplares a todos os órgãos de soberania, a todos os Grupos Parlamentares, a todos os partidos, foram até, nesse âmbito, solicitadas audiências, como aconteceu com o PCP. Ninguém pode dizer que não sabe! Mas foi isto que disse o Governo, pela voz do Secretário Estado da Defesa, colocando assim também em cheque os próprios Chefes Militares. Desde essa altura a exigência é a do cumprimento da lei – Cumpra-se a lei!, dizem as estruturas. E é a partir deste elemento base que tudo se desenvolve. Há um conjunto de leis que não são respeitadas e, ao mesmo tempo que tal sucede, novas medidas são tomadas cortando direitos e expectativas contempladas em leis que estão em vigor. Ora, se tal comportamento é inaceitável no relacionamento com qualquer sector de actividade, ganha uma especial gravidade no relacionamento com as forças armadas, onde os valores da frontalidade e da lealdade fazem parte da sua formação. Portanto, quando alguns falam de carros a mais, quartéis a mais, generais a mais, etc., etc., falam daquilo que não está em discussão e sobre as quais, como é óbvio, as associações nunca emitiram opinião que se conheça. Obviamente que qualquer pessoa têm todo o direito de considerar que tudo isso está a mais e até podem achar que as forças armadas não são necessárias. Mas mais, tem partido das próprias associações ao longo do tempo o desafio para que seja efectuada uma reflexão sobre as forças armadas – que forças armadas? Para que missões? Desafio que tem caído em saco roto.Neste quadro, é evidente que os militares têm razões para mostrar o seu descontentamento. E têm-no ainda mais quando o Governo, desde logo, desrespeita a lei que consagra o associativismo militar e que estipula a presença das associações em grupos de trabalho que tratem de matérias de índole socioprofissional. Portanto, temos um relacionamento do Governo para com os militares que ultrapassa a simples inabilidade e começa a roçar a humilhação. Isto é inadmissível! Dizem alguns que os militares não querem ser parte nos sacrifícios que o país enfrenta. Quem tal afirma não sabe do que fala e muitos desses fazem parte dos sacrificados, coitados, que ganham milhares por mês e vivem em condomínios fechados. Há nas forças armadas bons militares, como há maus militares. Haverá, quase certo, instalações a mais. Haverão situações de abuso, admite-se. Mas as generalizações só podem resultar numa profunda injustiça. Mas o cerne da questão é que o Governo não pode agir como tem agido, não pode retirar, pela porta do cavalo, direitos que estão consagrados nos Estatuto da Condição Militar e no Estatuto dos Militares das Forças Armadas. Se o quer fazer, então frontalmente coloque as necessárias alterações aos respectivos estatutos e não jogue ao jogo do rato e do gato. As forças armadas não o merecem! Os militares não o merecem!
Rui Fernandes, Responsável da DORAL do PCP in “Região Sul” Diário, 22:10 terça-feira, 11 Novembro 2008

segunda-feira, novembro 10, 2008

O MUNDO AO CONTRÁRIO


The job
Enviado por trescourt

FELIZARDO

PR: Associações sensibilizam Cavaco para pobreza, salientando que milhões de pessoas não têm uma refeição por dia.
10 de Novembro de 2008, 17:21
Lisboa, 10 Nov (Lusa) - Representantes de várias associações sensibilizaram hoje o Presidente da República para o fenómeno da pobreza, numa altura em que estimam que mais de mil milhões em todo o mundo não consigam ter uma refeição diária. (…)
(…) O Banco Mundial define a pobreza extrema como viver com menos de 1,25 dólares por dia. Todos os dias mais de mil milhões de pessoas vivem nestas condições de miséria deplorável. Em Portugal uma em cada cinco pessoas vive no limiar da pobreza.
VAM/HN./Lusa


Estou na lista dos 5/6, a nível mundial, que não vive na extrema pobreza e estou na lista nacional dos 4/5 que vive acima do limiar da pobreza. Tenho de concluir portanto que sou um felizardo.
A vida é bela!

sexta-feira, novembro 07, 2008

COMUNICADO!

NÃO CLASSIFICADO

MENSAGEM DO ALMIRANTE CHEFE DO ESTADO-MAIOR DA ARMADA: RELATIVAMENTE AHS NOTICIAS VINDAS A PUBLICO RESPEITANTES AO AMBIENTE QUE SE VIVE NA MARINHA, ESCLARECO QUE ESTOU, COMO SEMPRE, PERFEITAMENTE CIENTE DA MINHA RESPONSABILIDADE, DESIGNADAMENTE DO MEU DEVER DE TUTELA, E CONHECEDOR DOS ANSEIOS E DAS AMBICOES DOS MILITARES, CIVIS E MILITARIZADOS QUE NELA SERVEM, NAO RECONHECENDO A NINGUEM AUTORIDADE OU LEGITIMIDADE PARA COLOCAR EM CAUSA O SENTIDO DO DEVER QUE NORTEIA A MINHA ACCAO DE COMANDO. SEMPRE PUGNEI E CONTINUAREI A PUGNAR, NOS MOMENTOS E SEDES PROPRIAS,PELOS LEGITIMOS INTERESSES DOS QUE DE MIM DEPENDEM, MAS TAMBEM NAO PACTUAREI COM ACTOS DESTINADOS A MINAR A COESAO E A DISCIPLINA, E A DESTRUIR O QUADRO DOS PRINCIPIOS E VALORES EM QUE SE FUNDA A INSTITUICAO MILITAR E PELO QUAL REGEMOS OS NOSSOS COMPORTAMENTOS. EH NO RESPEITO PELAS INSTITUICOES E NA CONFIANCA NA HIERARQUIA QUE SE ENCONTRARAH O RESPALDO PARA O DEVIDO RECONHECIMENTO DA NACAO QUE ORGULHOSAMENTE SERVIMOS.
Data/Hora de Registo: 2008-11-07 09:00


Tradução:
Tenho de dizer isto para que os meus comandados pensem que eu transmito os seus problemas ao Governo e tenho de dizer isto para que o Governo pense que eu ainda tenho algum controlo sobre a situação.

quarta-feira, novembro 05, 2008

A NEW HOPE!

The world can be a better place to live. We can make it better. YES WE CAN!
Congratulations Mr. President! In your job We trust!

terça-feira, novembro 04, 2008

PAÍS IRREAL!

GNR procura entender suicídios de militares
TSF Online, Hoje às 09:51
A GNR vai tentar perceber os casos de suicídio entre os militares cometidos nos últimos cinco anos. Um trabalho que começa em Dezembro e que vai durar seis meses.


Se calhar estes militares estão-se a suicidar porque não sabem fazer Sobremesas e Saladas de Frutas!

ACORDEM-ME QUANDO ISTO FOR UM PAÍS A SÉRIO!

O REI VAI NU!

Público última hora - Informativo -Notícia 2008-11-04 19:09:00
Estado-Maior da Armada considera "falsas" acusações de sargentos sobre pagamentos em atraso"Na Marinha, os pagamentos dos suplementos e ajudas de custo encontram-se regularizados, pelo que são falsas as acusações referidas", lê-se no comunicado divulgado pelo gabinete do almirante Melo Gomes, que responde às acusações feitas na ontem pela comissão permanente da Armada da Associação Nacional de Sargentos (ANS).

NÃO! NÃO SÃO FALSAS DECLARAÇÕES! ACREDITEM EM MIM PORQUE EU NÃO MINTO!
São declarações verdadeiras, cujo conteúdo se quer omitir para continuar a "passar" uma imagem de que não existem problemas!
O "REI" VAI NU e os "CONDES" não lhe dizem nada, apesar das "chamadas de atenção" da plebe!
Blogador "dixit".