terça-feira, junho 30, 2009

CÓDIGO DA VINCI (Sintrense)



Ninguém me tira da cabeça que este documento enigmático emitido pelos SMAS-Sintra é uma encriptação, que à semelhança do "Homem de Vitrúvio" presente na obra de Dan Brown, esconde um qualquer segredo misterioso e poderosíssimo na posse da "Irmandade dos SMAS".

X x Y + Z = WE/HI: 17,00 -7,30 + 0,00 x acerto + real / consumo água x 3 x TRSU variável + TRH saneamento ... IVA(5%) x Isento Real + factor multiplicador: consumo actual - C. Estimado Período / Origem x Quota Serviço = 3 x 9 = 27 novesfora???!!! fónix 22,98€

segunda-feira, junho 29, 2009

POBRES MAS FELIZES


Portugueses são pobres, estão desmobilizados mas consideram-se felizes.


Pobres, desmobilizados mas, apesar disso, felizes. Somos assim, os portugueses? No final do estudo Necessidades em Portugal – Tradição e Tendências Emergentes, os investigadores viram-se perante um país socialmente muito frágil, pouco capaz de se mobilizar individual e socialmente. Mas, apesar disso, com altos níveis de satisfação e felicidade.

Há dados conhecidos que o estudo confirma – os que se relacionam com níveis de desigualdades sociais ou taxas de pobreza, por exemplo. Mas Teresa Costa Pinto, socióloga do Centro de Estudos Territoriais, do ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa), diz que a investigação trouxe novidades: “Algumas dimensões da privação alargam-se a outros grupos que não estariam nos 20 por cento de pobres.”

Cerca de um terço da população vive “um contexto de precariedade” e está preocupado “com a sua sobrevivência”, indicam os resultados. A impossibilidade de pagar uma semana de férias fora, manter a casa aquecida (32,6 por cento não o conseguem) ou não usufruir da baixa médica total por razões económicas ultrapassam em muito os 20 por cento de pobres. O índice resultante do inquérito diz que 35 por cento dos portugueses têm uma privação alta ou média. Mais de metade (57 por cento) tem um orçamento familiar abaixo dos 900 euros.

Confirmam-se ainda outros dados conhecidos: o universo dos mais vulneráveis (que revelam mais sentimentos negativos) coincide com os idosos, as famílias monoparentais, os menos instruídos. Há aqui duas novidades: os mais jovens começam a enfrentar situações de vulnerabilidade; e as qualificações superiores também já não garantem emprego seguro.

Estas condições deficientes ou más coincidem com o nível de satisfação com a vida: em Portugal, ele é dos mais baixos, comparado com outros países da União Europeia. Mas o grau de satisfação (6,6 numa escala de 1 a 10) está claramente acima do ponto médio da escala, tal como o da felicidade (que chega aos 7,3 em 10).

28.06.2009 - 20h10 António Marujo – Público online

quinta-feira, junho 25, 2009

TRIBUTOS

(A)FUNDAÇÃO

Acusações de Paulo Rangel. PSD diz que Fundação para as Comunicações Móveis é uma “fundação fantasma”.

24.06.2009 - 17h31 Lusa

Já existe há dez (10) anos a Fundação Portuguesa das Comunicações (subsidiada pelo Estado): http://www.fpc.pt/FPCWeb/homepage.do2 . Agora existe também a Fundação para as Comunicações Móveis (também subsidiada pelo Estado).

Para quando a Fundação Portuguesa para o Enriquecimento Ilícito dos Políticos Portugueses?

Geração SMS - Aprendam!


REDAXÃO

'O PIPOL E A ESCOLA'

Eu axo q os alunos n devem d xumbar qd n vam á escola. Pq o aluno tb tem direitos e se n vai á escola latrá os seus motivos pq isto tb é perciso ver q á razões qd um aluno não vai á escola. Primeiros a pexoa n se sente motivada pq axa q a escola e a iducação estam uma beca sobre alurizadas.

Valáver, o q é q interexa a um bacano se o quelima de trásosmontes é munto montanhoso? Ou se a ecuaxão é exdruxula ou alcalina? Ou cuantas estrofes tem um cuadrado? Ou se um angulo é paleolitico ou espongiforme? Hã? E ópois os setores ainda xutam preguntas parvas tipo cuantos cantos tem 'os Lesiades''s, q é u m livro xato e q n foi escrevido c/ palavras normais mas q no aspequeto é como outro qq e só pode ter 4 cantos comós outros, daaaah. Ás veses o pipol ainda tenta tar cos abanos em on, mas os bitaites dos profes até dam gomitos e a Malta re-sentexe, outro dia um arrotou q os jovens n tem abitos de leitura e q a Malta n sabemos ler nem escrever e a sorte do gimbras foi q ele h-xoxe bué da rapido e só o 'garra de lin-chao' é q conceguiu assertar lhe com um sapato. Atão agora aviamos de ler tudo qt élivro desde o Camóes até á idade média e por aí fora, qués ver??? O pipol tem é q aprender cenas q intressam como na minha escola q á um curço de otelaria e a Malta aprendemos a faser lã pereias e ovos mois e piças de xicolate q são assim tipo as pecialidades da rejião e ópois pudemos ganhar um gravetame do camandro. Ah poizé.

Nota: Teisto em viado pur ésseémiésse.

quarta-feira, junho 17, 2009

QUE LAS HAY, HAY!

video

Buscas na casa de Valentim e Câmara de Gondomar.

JN 17/06/09 16h58m NUNO MIGUEL MAIA

O Departamento de Investigação e Acção Penal do Ministério Público do Porto e a PJ efectuaram buscas numa das residências do Major Valentim Loureiro, no Porto, e à Câmara Municipal de Gondomar.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1264831

Sobrinho de Isaltino deu "falsas declarações".

JN 17/06/09 14h34m

Ministério Público vai iniciar um processo-crime por "falsas declarações" contra o sobrinho de Isaltino Morais depois de, na sessão desta quarta-feira, Leandro Alves não ter conseguido explicar onde terá gasto dinheiro levantado da conta suíça do autarca.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1264741

Buscas na “casa” do “Magalhães”

JN 17/06/09 12h48m

A Polícia Judiciária realizou buscas na sede da empresa J. P. Sá Couto, responsável pela montagem do computador “Magalhães”, distribuído pelo Governo nas escolas.

A empresa de Matosinhos já confirmou que se tratou de uma "mera visita de rotina relacionada com um processo de fraude fiscal".

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1264757

Buscas na Visabeira por suspeita de fraude fiscal.

Operação liderada pelo DCIAP no âmbito de inquérito-crime que nasceu do processo Furacão

JN 17/06/09 01h42m NELSON MORAIS

Cerca de 40 homens varreram, esta terça-feira, as instalações do grupo Visabeira nas zonas de Viseu e Lisboa, à procura de provas da prática de crimes fiscais. A holding é suspeita de ter recorrido a esquemas ilegais para pagar menos IRC e IRS.

http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Policia/Interior.aspx?content_id=1264543

terça-feira, junho 16, 2009

A NOSSA SOMÁLIA

A Somália e os Cretinos Esféricos

Partiu a fragata “Corte Real” – nome de um navegador quase esquecido – para o outro lado do mundo, com pompa e circunstância. Não que ao evento os políticos entendam dar qualquer relevância, mas porque a Armada (“Briosa”), não costuma deixar os seus créditos por mãos alheias. O caso justificava-se: a Corte Real ia juntar-se em Nápoles a outros navios da NATO e embarcaria o Almirante português Pereira da Cunha que passaria a comandar a força. Estávamos a 5 de Março.

A primeira paragem da pequena esquadra deu-se nas águas da Somália/Yémen a fim de combater a pirataria marítima que, sem ainda ninguém ter explicado muito bem porquê, irrompeu por aquela zona. Não tendo um interesse nacional directo na questão, já que a marinha mercante (que montava quase a um milhão de toneladas) desapareceu nos idos de 74/5 do século XX, e a marinha de pesca por via dos cortes catastróficos que Bruxelas tem imposto (outra cretinice), nem lhe passa pela cabeça ir pescar para aquelas bandas, resta a Portugal a solidariedade da Aliança e a visibilidade política (à custa dos militares), para se envolver nesta operação. A operação, diga-se, custa muito dinheiro.

Chegados à zona de operações logo os descendentes contemporâneos do “Barba Roxa” e quejandos, lhes deram que fazer. Numa zona sem lei nem roque, à mistura com estados falhados, miséria, ódios étnicos e fanatismos religiosos, fruto das descolonizações demagógicas e criminosas (e cretinas) que se fizeram, tudo pode acontecer. E a vida não vale grande coisa...

Piratas a bordo

A força comandada pela Corte Real – cuja actuação até hoje nada têm ficado a dever aos seus aliados nem desmerecem dos nossos antepassados mais ilustres – logo se viu envolvida em acções reais. Numa delas uma equipa de marinheiros portugueses capturou uns quantos piratas somalis (ou devemos dizer putativos piratas?) e respectivo armamento, um sucesso, portanto.

A partir daqui corre tudo mal. Inquirido o governo em Lisboa sobre o que fazer com os prisioneiros, este chega à conclusão que a lei portuguesa é omissa relativamente à questão (isto apesar de haver 17 faculdades de Direito no país, centenas de juízes conselheiros com pingues proventos e 90% de deputados terem aquela formação) e manda libertar os detidos. Ignora-se se com alguma palmadinha nas costas e um “desculpa lá, pá”. Sem embargo, ficámos-lhes com as armas que, esperançosamente, um dia viremos a contemplar numa sala do Museu de Marinha. A não ser, claro, que a Amnistia Internacional ou outra organização filantrópica qualquer, venha a reclamar a sua devolução, sabe-se lá se acompanhada por uma indemnização. Já estamos também a ver o Bloco de Esquerda a clamar contra a medida, já que não só a culpa do sucedido é da sociedade como também por as armas apresadas serem as ferramentas que garante o sustento aos desvalidos.

Arriscar à toa?

Não se entende como se pode enviar cidadãos militares arriscar as vidas em missões ao serviço do Estado – embora de interesse nacional duvidoso – sem legislação que os proteja e regras de empenhamento claras e assumidas. Não se entende a seguir, como se podem aprisionar uns cidadãos armados em alto mar se não existe legislação que o permita; não se entende também, como sendo uma missão da NATO, esta organização não tenha o assunto estudado e a questão tenha de ser posta a Lisboa, que entretanto tinha feito o TOA (transfer of comand – transferência de comando) da nossa fragata para aquela organização; não se entende também porque não se entrega os prisioneiros directamente aos Tribunais Penais Internacionais (afinal para que servem?); e porque é que a ONU não criminaliza a pirataria e não tipifica os diferentes crimes.

E que poderá acontecer a um militar nosso que se veja na contingência de abater um “pirata”? E se for o militar a morrer? Morreu para quê? Pede-se responsabilidades a quem? E porque terá de haver tantos pruridos legais, numa zona onde impera a lei da selva e não existem convénios aceites pelas partes?

Porque é que, pura e simplesmente, não se avisa os “amigos do alheio” que se forem apanhados serão “lançados à água”? Oh grande D. João, o segundo, fazes cá muita falta!

Os militares portugueses já estão habituados às constantes trapalhadas e dilações de tesouraria com que o governo financia estas operações e às deficiências em armamento e equipamento. Agora isto?

Lamentavelmente, a grande maioria dos políticos que pululam pelo mundo viraram cretinos e esféricos. Não têm ponta por onde se lhes pegue.

João José Brandão Ferreira

Tenente-coronel Piloto-aviador (reformado)

in Diabo

16 de Junho de 2009

MOVIDO A AR

video

domingo, junho 07, 2009

VENCEDOR

“Todos ganharam. O PSD ganhou ao PS; o PS ganhou às condições de extrema dificuldade; o BE ganhou à CDU; a CDU ganha sempre e o CDS-PP ganhou às empresas de sondagens.”
Comentário de Ricardo de Araújo Pereira, SIC Notícias, 20.14 horas de 07-06-09.

Pessoalmente penso que quem venceu as eleições foram principalmente Paulo Rangel e Manuela Ferreira Leite e quem as perdeu foram Vital Moreira e José Sócrates. Mas também ganharam; o BE a CDU e o CDS-PP.
O que significa que todos os portugueses que trocaram o voto no PS por outro partido ou movimento são bastante injustos e não estão a perceber a magnitude e a extrema bondade das políticas do Governo.
Ingratos!

sábado, junho 06, 2009

DIA DE REFLEXÃO 3 (Corrigido)

Acabei de receber um e-mail de um senhor Joel Santos (joelmsantos@gmail.com) que não conheço de parte alguma, a solicitar o meu voto no PS.

Quero dizer a este senhor que o Partido (NÃO) Socialista tem uma marca de corrupção, de “sacos azuis”, de envolvimento no “caso Casa Pia”, de favorecimentos económicos e políticos, de desautorização dos professores, de desautorização das forças de segurança e militares, de pressão sobre a comunicação social, de pressão e perseguição aos sindicatos e seus delegados, por tentar destruir a agricultura, as pescas, o tecido de pequenos e médios empresários, de contribuir para o aumento da precariedade do trabalho e da vida dos trabalhadores portugueses e de promessas não cumpridas.

Por tudo isto e muito mais (eu que até votei no PS nas últimas legislativas) quero dizer ao senhor Joel Santos o seguinte:

Vou votar sim! Mas NÃO VOU VOTAR NO PARTIDO SOCIALISTA!

Viva a Democracia. Viva Portugal!

DIA DE REFLEXÃO 2

video

DIA DE REFLEXÃO

video

quinta-feira, junho 04, 2009

DETIDO

Protestantes interpelam também Ulrich.

Teixeira dos Santos falou com clientes do BPP à porta do Tivoli.

PÚBLICO Online 04.06.2009 - 18h59 Ana Rita Faria, Ana Brito

No outro dia o Pinóquio fugiu pelas traseiras da escola “António Arroio”, hoje o Beiçolas foi impedido de sair do hotel sem dar explicações e interpelado directamente por cidadãos na via pública.

Isto está a animar!

20 ANOS


terça-feira, junho 02, 2009

NO, THEY CAN´T!

Provedor de Justiça

Nascimento Rodrigues anuncia posição depois de reunir com Jaime Gama.

O ainda Provedor de Justiça disse, esta terça-feira, após uma reunião com Cavaco Silva, que também vai ser recebido pelo Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama. Numa curta declaração à imprensa, Nascimento Rodrigues explicou que só depois desse encontro anunciará publicamente a posição que tomou. (…)

(…) Na sua intervenção, Nascimento Rodrigues lamentou ainda o impasse em torno da escolha do novo Provedor de Justiça.

«Pedi uma audiência ao Sr. Presidente da República para lhe transmitir a minha posição neste processo muito conturbado e muito moroso de substituição do Provedor de Justiça, cargo que eu devia ter cessado há um ano e que tive de prolongar até agora», explicou. (…)

TSF Online 02-06-09

Quem e quando será a/o nova/o Provedor/a de Justiça deste equívoco com quase 900 anos? Aceito apostas.