terça-feira, novembro 11, 2008

O ETERNO RETORNO!

Despacho do ministro da Marinha Pereira Crespo em 1970.

Afinal parece que naquele tempo existiam chefes a sério!

5 comentários:

Anónimo disse...

CHEFES E FASCISTAS E GUERRA COLONIAL E PIDE/DGS. ERA O TEMPO DOS CHEFES DA DITADURA FASCISTA. AGORA É O TEMPO DOS CHEFES DA DITADURA BURGUESA
UM DIA VIRÁ O TEMPO DOS CHEFES DA DITADURA POPULAR.
DEPOIS CHEGARÃO OS ANARQUISTAS
ESPERO AINDA ANDAR POR CÁ PARA ASSISTIR.
XL

BLOGADOR disse...

XL. Isso não aconteceu já, na ex URSS?

Kim disse...

Deus queira que o XL se engane. Espero estar cá por muitos anos mas não queria assistir à chegada dos anarquistas.
E sempre houve chefes a sério, como é o caso aqui narrado.
Era já uma voz a insurgir-se contra a anarquia e a bandalheira que de alguns.

Anónimo disse...

Vai Acontecer
14 e 15 Novembro
Congresso Internacional Karl Marx
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa (UNL)
Organização: Instituto de História Contemporânea da UNL
CULTRA – Cooperativa Cultura do Trabalho e Socialismo
-ENTRADA LIVRE

Anónimo disse...

25 DE ABRRIL 1974

09h40 - Protegidos pelos blindados do RC 7, os ministros da Defesa, Silva Cunha, do Interior, César Moreira Baptista, do Exército, Andrade e Silva, da Marinha, Pereira Crespo, o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Joaquim Luz Cunha, o governador militar de Lisboa, Edmundo Luz Cunha, o subsecretário de estado do Exército, coronel Viana de Lemos e o almirante Henrique Tenreiro, fogem pelas traseiras do Ministério do Exército, abrindo um buraco na parede que comunica com a biblioteca do Ministério da Marinha. No parque de estacionamento interior tomam lugar numa carrinha que os transporta ao Regimento de Lanceiros 2, onde instalam o Posto de Comando das tropas leais ao Governo.

XL