quarta-feira, setembro 17, 2008

GLORIA PATRI



Uma água engarrafada nos Açores que simbólicamente denota o sentimento de uma minoria de cidadãos deste arquipélago nacional.
Sentimento que não é de todo descabido tendo em atenção o esquecimento e o abandono de que foram vítimas os cidadãos açorianos durante o período de vigência do regime político do Estado Novo.

6 comentários:

O Bicho disse...

Mas "GLORIA PATRI", pode não ter conotações fascistas e ser:
- apenas o título de uma composição musical de VERDI;
- uma oração da missa da igreja Católica, "Glória ao Pai".

O Bicho disse...

Mais uma coisinha:
não quero defender aqui (nem em lado nenhum) o "Estado Novo", mas a verdade é que, estive várias vezes em S. Miguel, já com o "Estado Velho" e não vi grandes melhorias na qualidade de vida dos pobres habitantes deste Arquipélago esquecido.

Anónimo disse...

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc, et semper, et in saecula saeculorum. Amen.

Gloria Patri, em latim, quer dizer Glória ao Pai e não à Pátria.
Não te preocupes, que é comum fazer esta confusão. Só um verdadeiro açoreano como eu é que podia ter reparado neste pormenor.
Ainda irás a tempo de alterar o blog?
Abraços.
Paulo

BLOGADOR disse...

A ilha de S. Miguel que conheci há 10 anos já era mais desenvolvida do a que conheci em 1987. A que conheci a semana passada está bastante mais desenvolvida.
Desde que o Mota Amaral saiu da Presidência do Governo Regional o arquipélago tem sofrido um franco desenvolvimento.

Quanto à interpretação de "Gloria Patri", tratou-se um "Errus Crassus" da parte do autor do blog, prontamente corrigida pelo "o bicho" e pelo Paulo.
Obrigado.

Kim disse...

Claro que sim! Errare humanum est!
Glória ao filho Salvador.

Daniel Rocca disse...

Abri o blogue com a esperança de encontrar uma descrição desta água, e desgraciadamente mais uma vez encontro que tudo tem que ser de um color político, é realmente uma pena os açorianos desperdiçarem tanto tempo em coisas que nunca vão ter solução, em vez de dedicar-se ao que tem valor como esta água maravilhosa que passa desapercebida.